FAAMG é um acrônimo para as grandes empresas de tecnologia americanas: Facebook, Amazon, Apple, Microsoft e Google.

Juntas, essas empresas representam mais de 1/4 do índice S&P 500 e contribuíram para a disparada do índice americano no ano passado em meio à crise da pandemia. 

Conecte suas contas e acompanhe seus investimentos de forma automática e segura.
Baixe gratuitamente!

As ferramentas desenvolvidas por essas companhias fazem parte da rotina pessoal e profissional de muitas pessoas, o que ajuda a explicar o crescimento contínuo dos seus lucros.

Mas como realmente elas ganham dinheiro? Abaixo dividimos os segmentos de receita para cada empresa de acordo com seu último resultado trimestral:

Facebook

A gigante de mídias e redes sociais, possui a maior parte da sua receita por meio de anúncios, com mais de 2,8 bilhões de usuários ativos por mês somados em seus produtos e serviços.

Os anúncios mostrados são exibidos no site e aplicativo do Facebook, bem como no Instagram, Messenger e outros sites afiliados terceiros. 

Os publicitários pagam pelos anúncios com base no número de impressões entregues ou no número de ações, tais como cliques, realizadas pelos usuários.

Seguindo as outras linhas de receita, o Facebook vende dispositivos de hardware, cobra taxas para que programadores utilizem sua infraestrutura de pagamentos, entre outras fontes.

Amazon

A maior empresa de e-commerce do mundo, tem sua principal fonte de receita proveniente de sua loja online, através do seu site e aplicativo. 

Nos Estados Unidos, onde tem maior representatividade, a cada US$10,00 gastos em compras online, US$4,00 é pela Amazon.

A segunda maior linha de receita, proveniente da AWS (Amazon Web Services), trata-se de uma plataforma de serviços computacionais em nuvem para empresas.  

Em suma, a computação em nuvem é a entrega de recursos de TI sob demanda por meio da Internet com definição de preço de pagamento conforme o uso.

Apple

As vendas da empresa mais valiosa do mundo são de seus produtos como computadores (Mac), tablets (iPad) e principalmente o smartphone (iPhone).

Para se ter uma ideia, a Apple vendeu 1,4 milhão de iPhones no primeiro ano que foi lançado. Atualmente ela vende aproximadamente 1,4 milhão a cada 2,5 dias.

A parte de serviços, a segunda maior linha de receita, engloba iTunes, App Store, Apple Music, Apple Pay, Apple TV+, entre outros. Esta linha é uma das que mais vem crescendo nos últimos anos, demonstrando que está se tornando cada vez mais uma empresa de serviços.

Microsoft

Dentre todos os segmentos que a Microsoft atua, sua principal fonte de receita provém de serviços e computação em nuvem. 

Nesta divisão incluem Azure (principal concorrente da AWS), SQL Server, Windows Server, Visual Studio, System Center e GitHub.

Em segundo, com mais de 20% de representatividade, está o Office. Esse produto você já deve estar familiarizado, no qual contém todas as ferramentas de produtividade e trabalho como Word, Excel, Outlook, etc.

Google

O maior site de busca do mundo, possui o maior faturamento vindo de anúncios de diversas formas, como Youtube Ads, AdWords, AdSense, entre outros. 

Dentro deste mesmo segmento é ofertado produtos de produtividade e trabalho como Docs, Sheets, etc.

Já a segunda linha de receita, Google Cloud (concorrente da AWS e Azure), refere-se a serviços computacionais em nuvem para empresas aumentarem o controle no gerenciamento das operações de TI. 

Como investir nas big techs?

Existem diferentes maneiras de investir nestas empresas, para ter mais diversificação na sua carteira, se expondo em empresas inovadoras de tecnologia. 

O gráfico abaixo mostra o desempenho das FAAMGs comparado ao índice S&P 500 e ao índice excluindo essas “big techs”.

Desde o início de 2020, as cinco empresas acumulam uma alta de cerca de 65%, enquanto o S&P 500 registrou um retorno de aproximadamente +28% e o índice, excluindo as FAAMGs, em torno de +10%. 

As maneiras diferentes de investir nestas empresas são via:

BDRs

BDRs são recibos depositários brasileiros, ou seja, uma modalidade de investimento que funciona como certificado de ações. T

ratam-se de valores mobiliários com lastro em papéis de empresas estrangeiras e o investidor participa da movimentação deles.

Estes ativos podem ser comprados pelo home broker de uma corretora brasileira e os respectivos códigos dos BDRs das FAAMG, são:

  • Facebook (FBOK34)
  • Amazon (AMZO34)
  • Apple (AAPL34)
  • Microsoft (MSFT34)
  • Google (GOGL34)

ETFs

O Exchange Traded Fund (ETF) é um fundo de índice negociado na bolsa de valores que replica determinados índices. Eles são administrados de forma passiva por uma gestora e a negociação das cotas acontece durante o pregão da bolsa de valores brasileira 

Atualmente não existe um ETF que replique exatamente as cinco empresas, porém, no ETF NASD11, que replica o índice NASDAQ,  há um peso significativo das Big Techs no portfólio.

Fundos de Investimento

Além dos ETFs, existe a possibilidade de investir por meio de fundos de investimento. O fundo Trend Tecnologia FIM, disponível nas corretoras XP e Rico, é uma alternativa.

O fundo replica o MSCI US Investable Market Information Technology, índice composto por uma cesta de ações do setor de tecnologia, principalmente nos EUA, investindo em empresas de computadores, software e internet.

Stocks

Por fim, é possível criar conta em corretoras estrangeiras e investir diretamente em suas ações (stocks). Para isso, também é necessário o uso do câmbio para negociar com a moeda local. 

Os códigos para investir na FAAMG, são:

  • Facebook (FB)
  • Amazon (AMZN)
  • Apple (AAPL)
  • Microsoft (MSFT)
  • Google (GOOG)

Vale ressaltar que todos os investimentos comentados são de renda variável, ou seja, apresentam riscos maiores e alta volatilidade. Antes de investir, verifique se o fundo está adequado ao seu perfil e objetivos. A partir dessa avaliação, você poderá tomar melhores decisões.

Como administrar sua carteira de investimentos?

Agora que você aprendeu como as Big Techs ganham dinheiro e como investir nelas, lembramos que a diversificação dos recursos em diferentes classes de ativos e instituições financeiras pode dificultar o acompanhamento e controle do patrimônio.

Entrar no site de cada casa para classificar seus investimentos em uma planilha de excel pode dar bastante trabalho e tomar muito tempo.

Visando solucionar este problema, a Fliper é uma plataforma gratuita que consolida todos os seus investimentos de bancos, corretoras e FGTS, de forma automática, e ainda envia todos os informes de IR das contas conectadas de uma só vez!

Ainda é possível acompanhar gráficos de rentabilidade da carteira, evolução patrimonial, analisar fundamentos dos ativos, receber notificações de proventos, disponibilidade de liquidez, entre diversas outras funcionalidades que ajudam o investidor a tomar melhores decisões.

Quem se conhece, melhor investe!

Telas e funcionalidades do aplicativo de investimento Fliper