Para investir na Bolsa de Valores, é preciso entender uma série de conceitos. Alguns deles, inclusive, são expressos na língua inglesa, o que pode criar dificuldades para os investidores iniciantes.

Este conteúdo da Fliper é um glossário com alguns dos principais termos do mercado financeiro. Com ele, você entenderá diversos conceitos relacionados com a renda variável. Continue lendo e aproveite!

Ação

Ação é um título de renda variável emitido por uma sociedade anônima (S.A.), que representa a menor fração do capital de uma empresa. Ao comprar uma ação, você se torna sócio da empresa (acionista minoritário), participando dos seus resultados.

Ação ordinária

Identificada pela sigla ON (ordinária nominal), dá ao investidor o direito de votar nas assembleias de acionistas. O peso do voto depende da quantidade de ações que o investidor possui. O código de negociação (ticker) da ação termina com o número 3. Exemplo: VALE3 (ações da Vale) .

Ação preferencial

Identificada pela sigla PN (preferencial nominal), não oferece direito ao voto, mas dá ao investidor a preferência na distribuição de proventos. O ticker das ações preferenciais podem terminar com os números 4 (PN), 5 (PNA – preferencial tipo A), 6 (PNB – preferencial tipo B) ou 7 (PNC – preferencial tipo C).

Análise fundamentalista

Método de avaliação de ativos financeiros que considera os fundamentos das empresas. Por exemplo, indicadores fundamentalistas presentes no balanço patrimonial. Considera também a qualidade do trabalho da gestão, concorrência e fatores macroeconômicos. Na plataforma Fliper, você pode acompanhar os fundamentos das ações:

Tela de fundamentos de ações

Análise técnica

Os analistas técnicos estudam o comportamento dos preços das ações a partir da interpretação de gráficos, que servem de base para que o investidor decida comprar ou vender um ativo – normalmente visando o curto prazo. Sua principal finalidade é determinar a tendência de um ativo financeiro, rastreando o comportamento da oferta e da demanda. Procura-se o melhor momento para comprar ou vender uma ação utilizando gráficos com histórico de preços. Na análise técnica, a saúde financeira da empresa não é levada em conta. Exemplo:

ANBIMA

Sigla para Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais. Ela representa instituições como bancos, corretoras, gestoras, entre outras. Atua na autorregulação do mercado e se empenha em aprimorar a atuação de seus associados.

Ativo financeiro

É aquilo que tem valor, pode ser negociado no mercado à vista e tem o potencial de gerar lucro.

ADR

Refere-se à American Depositary Receipt. É um recibo emitido nos Estados Unidos e lastreado em ativos financeiros de outros países.

BDR

BDR se refere à Brazilian Depositary Receipt. É um recibo emitido no Brasil e lastreado em ativos estrangeiros, como ações e cotas de fundos de investimento. Exemplo: AAPL34 (BDR de ações da Apple, negociado na bolsa brasileira).

Bolsa de valores

Instituição em que compradores e vendedores negociam valores mobiliários.

B3

Sigla para Brasil, Bolsa, Balcão. É o nome da única bolsa de valores que atua no Brasil.

Buy and hold

Buy and hold é uma estratégia de investimento. Consiste em analisar cuidadosamente um ativo, comprá-lo e mantê-lo na carteira por um longo período — enquanto fizer sentido para o investidor. Nessa estratégia, geralmente os investidores utilizam a análise fundamentalista.

Charlie Munger frase

Capital aberto

Característica da empresa que tem seu capital negociado na bolsa de valores.

Capital fechado

Característica da empresa que não tem ações negociadas na bolsa de valores.

CBLC

Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia. É um órgão gerido pela B3, que custodia, liquida e garante as transações de valores mobiliários realizadas na bolsa.

Contrato futuro

Instrumento financeiro a partir do qual é possível se expor à vencimentos futuros de índices, commodities etc. Como o mercado de contratos futuros abre antes que o pregão regular de ações, por eles pode-se presumir qual é a tendência do mercado.

Corretagem

Taxa que as instituições financeiras cobram para executar as ordens de compra e venda enviadas pelos clientes.

Cotação

É o preço pelo qual o ativo está sendo negociado no mercado.

CVM

Comissão de Valores Mobiliários. É uma instituição governamental que estabelece normas e fiscaliza o mercado de capitais.

Day trade

Tipo de operação em que o participante inicia e finaliza uma posição no mesmo dia.

Derivativo

Valor mobiliário que deriva de um ativo. Como exemplos, podemos citar as opções e os contratos futuros.

Dividendos

Dividendos referem-se à parte do lucro da empresa ou fundo distribuído aos acionistas. Essa distribuição pode ocorrer em frequências variadas, dependendo da política adotada. Eles são pagos aos investidores na forma de dinheiro, proporcionalmente ao número de ações que cada um possui, entram direto na conta corrente da corretora onde as ações estão custodiadas e são isentos de imposto de renda para pessoas físicas.

ETF

Os Exchange Traded Funds são fundos negociados em bolsa de valores, que buscam replicar a carteira e a performance de um índice de referência.

FII

FII se refere a fundo de investimento imobiliário. É um tipo de fundo que investe em ativos imobiliários, como imóveis físicos ou títulos de renda fixa do setor — como CRIs (certificados de recebíveis imobiliários) e LCIs (letras de crédito imobiliário).

Home Broker

Plataforma disponibilizada pelas corretoras que dá acesso ao ambiente de negociações da bolsa de valores.

JCP

Os juros sobre capital próprio (JCP) também são proventos. Ou seja, são mais uma forma da empresa remunerar seus acionistas. O conceito é bastante semelhante ao dividendo. A principal diferença é que a sua distribuição acontece antes do pagamento de impostos pela empresa. E nesse caso, para os acionistas incide imposto de renda, com alíquota de 15%, retido na fonte.

Liquidação

Entrega de um ativo ao comprador (liquidação física), mediante o débito do valor correspondente (liquidação financeira).

Liquidez

É a facilidade de converter um ativo em dinheiro. Se o ativo tem uma boa liquidez, ou seja, tem bastante oferta e demanda, é possível obter o dinheiro de volta com facilidade. Se a liquidez é baixa, pode ser mais difícil se desfazer do ativo — ou ser necessário aceitar um preço mais baixo para vendê-lo.

Mercado à vista

Ambiente de negociações em que as operações de compra e venda de ativos acontecem por meio de pregão. No mercado à vista, a liquidação acontece em poucos dias úteis.

Mercado futuro

Ambiente de negociações em que se realizam operações com contratos futuros, que possuem um vencimento futuro. A liquidação, geralmente, é apenas financeira.

Mercado primário

Mercado no qual uma companhia ou fundo distribui suas ações ou cotas diretamente para os investidores. Por exemplo em ofertas públicas iniciais (IPOs).

Mercado secundário

Mercado no qual os investidores vendem suas ações ou cotas uns para os outros. Nesse caso, não ocorre a emissão de novos ativos financeiros.

Opção

É um derivativo que garante o direito de comprar ou vender um ativo por determinado preço em uma data específica. Esse direito pode ser exercido ou não, dependendo da decisão de quem comprou a opção.

Swing trade

Tipo de operação de curto prazo,  tem duração entre alguns dias e semanas. 

Ticker

Código de negociação que identifica um ativo ou derivativo na bolsa. Na maioria das vezes, é composto por quatro letras e um ou dois números.

Units

Ativos compostos por mais de uma classe de ações (ordinárias e preferenciais).

Valor mobiliário

Refere-se a algo que tem valor, é negociado no mercado financeiro e pode ser vendido para outro comprador.

Valuation

Valuation é o processo de se avaliar o valor de uma companhia. É útil para se determinar qual seria o “preço justo” das ações. Isso pode ajudar o investidor a decidir ou não pela compra do ativo.

Value investing

Estratégia de investimento conhecida também como investimento em valor. Consiste em procurar empresas com bons fundamentos financeiros, cujas ações estejam sendo negociadas por um preço abaixo de seu valor intrínseco, acreditando que no longo prazo o mercado deverá “enxergar” o valor da empresa e precificar corretamente.

Volatilidade

Oscilação do preço de determinado ativo ou derivativo. Quanto o preço costuma variar para cima e para baixo.

Lembre-se de que investir na bolsa pode permitir ao investidor alcançar uma rentabilidade acima da média, mas envolve riscos que devem ser considerados.

Por isso, com os conceitos apresentados, você poderá começar a se preparar para tomar decisões de investimento mais conscientes!

Como analisar e organizar sua carteira de investimentos?

Agora que você conheceu os principais termos do mercado de renda variável e o que eles significam, lembramos que a diversificação dos recursos em diferentes classes de ativos e instituições financeiras pode dificultar o acompanhamento e controle do patrimônio.

Entrar no site de cada casa para buscar os informes de IR e classificar seus investimentos em uma planilha de excel pode dar trabalho e tomar muito tempo.

Visando solucionar este problema, a Fliper é uma plataforma (aplicativo e web) gratuita que consolida todos os seus investimentos de bancos, corretoras e FGTS, de forma automática, e ainda envia todos os informes de IR das contas conectadas de uma só vez!

Ainda é possível acompanhar gráficos de rentabilidade da carteira, evolução patrimonial, analisar fundamentos dos ativos, receber notificações de proventos, disponibilidade de liquidez, entre diversas outras funcionalidades que ajudam o investidor a tomar melhores decisões.

Quem se conhece, melhor investe?

Telas do app Fliper