O que são NFTs e como funcionam os Non-Fungible Tokens?

Com o avanço da tecnologia em rápida velocidade, as pessoas correm o risco de não conseguir acompanhar todas as novidades e perder oportunidades de negócios. Neste artigo iremos abordar sobre um tema inovador que vem chamando a atenção no mundo inteiro.

A notoriedade foi conquistada em março, quando uma imagem, em formato JPG, foi vendida por 69 milhões de dólares. A arte digital conhecida como “Everydays: The First 5000 days” do artista Beeple, foi vendida para um indiano com pseudônimo Metakovan.

Como uma imagem digital pode ser vendida, sendo que ela pode ser replicada e qualquer pessoa pode tê-la, apenas “tirando print”? Aí entra o uso do NFT (Non-Fungible Token).

Vamos dar um passo atrás, para entender o que é blockchain, o significado de tokens e ativos fungíveis e não fungíveis, sendo a base para o entendimento desta engenhosidade. 

O que é blockchain?

Blockchain são bases de dados descentralizadas encriptadas, que permitem a transferência, registro e rastreio de informação digital num “livro de razão” distribuído e partilhado. 

É parecida com um banco de dados tradicional, mas as informações são gravadas em blocos (block) que estão ligados entre si por meio de “nós”(chain), seguros por meio da criptografia, com o objetivo de se certificar que são à prova de fraudes. 

Como estes registos são verificáveis publicamente, ou seja, abertos, transparentes e visíveis para todos, os participantes que realizam trocas de informação dentro deste sistema não precisam de um intermediário para validar a transação. Por meio desta tecnologia foram criadas as criptomoedas, como Bitcoin, Ethereum e outras milhares.

Para o compreensão sobre ativos fungíveis e não fungíveis (Non-Fungible) é necessário entender a definição de tokens. No mundo real, eles referem-se a uma representação tangível ou visível de um fato. Por exemplo, o dispositivo que você recebe no restaurante e irá vibrar quando uma mesa for liberada em sua vez, como a CNH mostra que você está apto a dirigir no país. Da mesma forma, tokens podem representar um ativo ou uma utilidade dentro da rede Blockchain.

Quando vemos a diferença entre ativos fungíveis e não-fungíveis, os primeiros são aqueles que podem substituir-se pela mesma quantidade, valor ou fundamento, como por exemplo dinheiro, onde uma nota de R$100 é equivalente a duas notas de R$50. Já os ativos não fungíveis são insubstituíveis, como o caso de imóveis. Uma casa de R$ 2 milhões não é equivalente a dois apartamentos de R$ 1 milhão cada, por suas características, valores e outros aspectos. 

Exemplos:

  • Ativos fungíveis físicos: dinheiro, ouro, petróleo
  • Ativos fungíveis digitais: criptomoedas, utility tokens, milhas aéreas
  • Ativos não-fungíveis físicos: imóveis, obras de arte, bens personalizados
  • Ativos não-fungíveis digitais: artes digitais, colecionáveis digitais, músicas digitais

Estes conceitos estão relacionados aos tokens fungíveis e infungíveis. Enquanto os arquivos digitais, no caso da arte do Beeple, são infinitamente reproduzíveis, os NFTs que os representam são localizados na Blockchain e fornece aos compradores provas de propriedade, com um ID único, uma vez que só podem ter um proprietário oficial de cada vez. 

Para se ter noção, o mercado de artes digitais já superam o valor de U$490 milhões e mais de 175 mil obras foram negociadas nas lojas e marketplaces, como Nift Gateway, SuperRare, Foundation, entre outras.

Fonte: Crypto Arta Data

A título de curiosidade, o CEO do Twitter, Jack Dorsey, vendeu seu primeiro tweet pelo equivalente a 2,9 milhões de dólares (negociado pela criptomoeda Ethereum) e doou todo esse dinheiro para a caridade. O comprador foi o Sina Estavi, CEO de uma empresa focada em Blockchain, chamada Bridge Oracle.

Faz sentido comprar artes digitais como forma de investimento?

Ao longo da história, muitas pessoas ficaram ricas colecionando obras de arte e outros itens. Hoje em dia, as grandes empresas de leilões de luxo, como Sotheby’s e Christie’s, e até mesmo empresas de e-commerce como eBay e Etsy ajudam a transacionar e ganhar com coleções. 

Os NFTs são uma extensão destes mesmos princípios, embora a arte digital seja mais rápida de copiar e distribuir, onde muitas pessoas ainda têm um desejo fundamental de possuir a peça original.

Primeiro, é importante avaliar se o ativo tem um valor significativo e crescente. É inútil comprar uma peça de arte digital se acreditar que o artista irá produzir cópias dela. 

Outro ponto relevante a se analisar é o sistema criptografado no qual a NFT se encontra para garantir que não está recebendo um item alterado ou sem os direitos do artista/autor.

Como estamos falando de um negócio novo e atrelado a criptomoedas, ao mesmo tempo que possui alto potencial de retorno, também envolve muitas incertezas e riscos.

De qualquer forma é sempre válido conhecer e acompanhar as novas tecnologias que podem transformar o mercado, pois podem aparecer oportunidades no meio do caminho.

Mantenha-se atualizado no nosso blog e redes sociais, além de acompanhar todos os seus investimentos e informações relevantes na plataforma Fliper!

Quem se conhece, melhor investe 😉

Telas do app Fliper

Siga-nos

Últimos artigos

O primeiro ETF de criptomoedas da bolsa brasileira

As criptomoedas vêm ganhando notoriedade a cada dia, não só pela sua tecnologia disruptiva, de ser uma moeda digital, que pode ser...

BDRs X Stocks: qual a melhor alternativa?

Olhe para o seu celular ou para o seu computador. As marcas deles são nacionais ou internacionais? Percebemos que muitas das coisas que consumimos no...

Os 10 fundos imobiliários preferidos dos investidores, segundo levantamento...

Você sabia que fundos de investimento imobiliários (FIIs) podem ser uma boa alternativa para quem ainda não possui altos valores para investir em imóveis? Por...

Investindo no exterior por meio de ETFs no Brasil

  Cada vez mais temos acesso a diferentes tipos de investimento, devido à evolução e amadurecimento do mercado financeiro no Brasil. Vemos que muitas pessoas...

Similar articles

Instagram