Valuation: o que é, para que serve e como calcular?

A avaliação de uma empresa é importante tanto em processos de aquisições e fusões como na tomada de decisão do investidor que compra ações na Bolsa de valores. Nesse sentido, saber o que é valuation é muito útil.

Sabendo como calculá-lo, é possível usar o número a favor da sua estratégia, para aumentar as chances de alcançar seus objetivos.

Neste artigo, você poderá entender o que significa o valuation e como ele interfere em seus investimentos. Confira!

O que é valuation?

O processo de valuation consiste em uma avaliação de empresas, focada em seu valor. Ou seja, ele serve para calcular qual o valor de um negócio, considerando suas condições atuais e perspectivas.

No entanto, não se trata de uma fórmula universal e que dê resultados únicos sobre quanto vale uma empresa. Além de numérica, a análise também é subjetiva, sendo possível considerar diferentes métodos e expectativas sobre o futuro do negócio. 

Quais são os tipos de valuation?

Como vimos, a avaliação de empresas pode ser feita por mais de um método. O Fluxo de Caixa Descontado, por exemplo, busca entender o comportamento da geração de caixa ao longo do tempo, o que também está relacionado ao lucro.

Já uma análise de múltiplos de mercado se baseia em um benchmark com empresas do mesmo setor. Conhecendo o valor do lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização (EBITDA) é possível comparar empresas e ter uma ideia do seu valor.

Há, ainda, o método que considera o patrimônio líquido, com uma abordagem contábil a respeito dos balanços. Em qualquer modelo, uma projeção mais longa costuma diminuir a precisão dos resultados.

Como calcular o valuation?

O cálculo de valuation é feito de forma diferente, de acordo com o método escolhido. Na avaliação de múltiplos, o mais frequente é dividir o valor do preço das ações por um indicador de referência.

Outra forma de como fazer valuation inclui conhecer o fluxo de caixa descontado. Isso exige prever os fluxos de caixa futuros, entender o potencial de crescimento e aplicar uma taxa de desconto, referente ao risco e custo de oportunidade. Assim, tudo é trazido a valor presente para a análise.

Já o patrimônio líquido depende da subtração dos ativos pelos passivos.

Para que ele serve?

Tão importante quanto entender o que é valuation é saber quais são os seus objetivos. Os diferentes tipos de análise servem, primeiramente, para indicar qual é o valor estimado de uma empresa.

É importante saber que um resultado positivo nas vendas não significa que o negócio tem grande valor. Da mesma forma, um momento turbulento não corrói, necessariamente, todo o valor da companhia.

A análise ganha importância em diferentes situações. A venda de um negócio, por exemplo, exige o valuation para que haja a certeza de que há alinhamento entre o preço cobrado, o preço oferecido e o valor ideal.

No caso da bolsa de valores, o processo ajuda o investidor a entender a relação entre valor e preço. Ao tentar encontrar o valor “justo” de uma ação é possível entender se o preço de mercado está condizente, supervalorizado ou descontado de acordo com sua análise.

Como o valuation funciona?

Você viu que o funcionamento do valuation pode se dar em diversos métodos. Independentemente do modelo escolhido, o processo funciona para indicar quais são as perspectivas de ganhos do negócio e mesmo o seu posicionamento em relação aos concorrentes.

No cálculo, também costumam ser incluídas questões subjetivas, como os riscos associados ao negócio. Ele dá origem a uma taxa que afeta o valor final.

O valuation pode ser feito de maneira profissional, por uma equipe de análise. E também pode ser realizado pelo investidor que está interessado em comprar ações.

Contudo, convém lembrar que o resultado é uma estimativa multifatorial. Então alguns elementos podem elevar ou reduzir o valor em questão. Por exemplo, mudanças nas condições do mercado ou mesmo na estrutura e operação do negócio.

Quais indicadores podem ser utilizados?

No caso de quem tem interesse no mercado de ações, é oportuno fazer a análise fundamentalista para entender o valuation. Ela considera alguns pilares das companhias de capital aberto e indica riscos, possibilidades e expectativas para o negócio.

Logo, ao considerar o que é valuation, é oportuno usar alguns desses indicadores como base da avaliação. Na análise de múltiplos, por exemplo, é viável usar o indicador P/L (preço/lucro). Ele apresenta a relação entre o preço de mercado e seu lucro líquido por ação, o que favorece a comparação.

Por exemplo, se uma empresa tem um P/L de 10, isso indica que o preço atual da ação representa 10 vezes os lucros acumulados dos últimos doze meses. O P/L é bastante utilizado para saber se o preço de uma ação está atrativo ao fazer um comparativo entre papéis de empresas, nacionais e internacionais, do mesmo setor.

P/VPA: o indicador Preço/Valor Patrimonial avalia a cotação da ação pelo patrimônio tangível da empresa. Ou seja, ele analisa o quanto o preço do papel representa entre os ativos da companhia para entender se a ação está muito cara em relação ao seu valor patrimonial.

Preço sobre Valor Patrimonial = Preço por Ação / Valor Patrimonial por Ação

O Valor Patrimonial por Ação (VPA) é resultado da divisão do patrimônio líquido da empresa pelo número total de ações emitidas.

No geral, quanto menor a relação do preço da ação pelo VPA, mais atrativo está o investimento.

Outros indicadores utilizados:

EV Enterprise Value (Valor da Firma) = Valor de Mercado da Empresa + Dívida – Caixa – Ativos Não Operacionais
VPA Valor Patrimonial por Ação = Patrimônio Líquido / Número de Ações da Empresa
Qtd. acionistas Quantidade de acionistas da empresa
Patrimônio Líq. Patrimônio Líquido da Empresa = Ativos – Passivos
Dívida Líquida Dívida Líquida da Empresa = Volume de dívidas – Disponibilidades
Lucro Líquido Lucro líquido da Empresa = Receita Total – Custo Total (custos fixos e variáveis)
EBITDA Lucro da empresa antes de juros, impostos, depreciação e amortização

 

Cada investidor pode realizar a própria análise e selecionar indicadores que considere relevantes. Isso pode dar origem a resultados diferentes e, então, cabe a cada um fazer a interpretação.

Por que o valuation importa para os investidores?

O valuation é especialmente útil para quem opta pelo investimento em ações. Com base nessa avaliação, é possível conhecer o valor “justo” de uma ação e entender se o seu preço de mercado está atrativo para compra.

Essa é uma forma de colocar em prática a estratégia de value investing. Adotada por grandes nomes, como Warren Buffett, ela visa a encontrar ações com preço descontado. Desse modo, é possível aumentar o potencial de valorização.

O foco é investir nesses papéis para o longo prazo, acreditando que os fundamentos da empresa com o tempo serão percebidos pelo mercado e a ação atinja seu preço “justo”. Portanto, a busca é por melhorar o desempenho do portfólio de investimentos em anos ou décadas.

O valuation também pode ser uma maneira de entender a segurança oferecida por uma empresa. As empresas com maior valor de mercado, ou large caps, normalmente, têm uma tendência maior de apresentarem resiliência nos seus números. Já as small caps podem apresentar maior risco por contarem com mais incertezas e volatilidade – mas podem oferecer boas oportunidades no longo prazo, por terem menos investidores de olho.

De qualquer modo, conhecer o valuation fornece informações relevantes sobre a empresa. Você pode, a partir disso, definir se é o melhor momento para investir em determinado negócio, por exemplo. A análise se propõe a avaliar oportunidades e riscos.

Sabendo o que é valuation e como fazer o cálculo, é possível usar esse processo a seu favor. Na hora de investir, as informações podem ser úteis para apoiar a tomada de decisão.

Após diversificar sua carteira, é importante ter uma visão completa de todos os seus investimentos e acompanhar informações relevantes do mercado. Conheça a plataforma Fliper e consolide seus ativos, de forma automática, em um único lugar!

Quem se conhece, melhor investe!

Siga-nos

Últimos artigos

O que são NFTs e como funcionam os Non-Fungible...

Com o avanço da tecnologia em rápida velocidade, as pessoas correm o risco de não conseguir acompanhar todas as novidades e perder oportunidades de...

Índice de Sharpe: entenda o que é e como...

Ao analisarmos investimentos, é possível compará-los por diferentes parâmetros — como risco, liquidez e rentabilidade. No entanto, muitas vezes, esses fatores isolados não permitem...

O que é um FIP, como funciona e como...

Ao buscar os possíveis investimentos no mercado financeiro, você provavelmente se deparará com os fundos de investimento. Existem diversos tipos, e a principal diferença...

Glossário do mercado financeiro: conheça os principais termos!

Quem já investe ou está começando no mercado financeiro se depara com diversos termos diferentes. À primeira vista eles podem parecer confusos, mas com...

Similar articles

Instagram